Envolvido no esquema dos R$180 mil tem cargo na secretaria de Governo

                              José Martinho ao lado de Wellington Dias
Foi publicado na última edição do Diário Oficial a nomeação de José Martinho Ferreira de Araújo para exercer o cargo de assistente de serviços da secretaria estadual de Governo. O novo servidor do Estado é primo do governador Wellington Dias (PT) e foi detido após ser flagrado transportando R$ 180 mil durante uma viagem entre Brasília e Teresina em plena campanha eleitoral de 2014, que elegeu o petista no primeiro turno. O suposto esquema de corrupção eleitoral está sendo investigando pelo Ministério Público Eleitoral.
Matéria publicada ontem no site da revista Veja noticiou que o procurador da República, Kelston Lages, empreendeu ação de investigação judicial para pedir a quebra do sigilo telefônico de José Martinho. O pedido será analisado pelo desembargador Joaquim Santana, corregedor do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí. A intenção do Ministério Público Eleitoral é ter acesso a todas as informações de contatos efetuados pelo primo de Wellington Dias durante o mês de setembro, quando houve o flagrante, e conhecer a origem do dinheiro, que o Ministério Público suspeita ser caixa dois.
“Os fatos descritos, consistentes na apreensão de 180.000 reais em veículo de propriedade do Sr. José Martinho Ferreira de Araújo, denotam abuso do poder econômico mediante a movimentação ilícita de recursos para financiar o esquema de captação ilícita de sufrágio revelado nas apurações”, defende o procurado Kelson Lages.
Quando aconteceu o flagrante, Martinho trabalhava como motorista no gabinete do então senador Wellington Dias. Na época, o atual chefe do executivo estadual negou as acusações do Ministério Publico Eleitoral e afirmou que o funcionário, inclusive, estava de férias  quando houve a apreensão.
PortalODIA.com buscou esclarecimentos sobre a nomeação junto ao secretário estadual de Governo, Merlong Solano. Ele declarou que José Martinho continua desenvolvendo a função de motorista, mas agora na Superintendência de Representação do Governo do Piauí, em Brasília. “Não há nenhuma relação entre o senador e o processo a que José Martinho está respondendo, já que o mesmo estava de férias. O governador não tinha sequer conhecimento da viagem, de modo que o governo está absolutamente tranquilo em relação ao assunto”, disse Merlong.(O Dia)

Deixe uma resposta