Presidente da Assembleia do Piauí tem direito a dois gabinetes, 40 cargos e avião

      Mesa Diretora da Assembleia Legislativa: poder e mordomias explicam briga acirrada pela presidência do Poder
A disputa acirrada pela presidência da Assembleia Legislativa do Piauí, entre o atual presidente, Themístocles Filho (PMDB), e o deputado Fábio Novo (PT), envolve interesses além do simples desejo de presidente o Poder Legislativo do Estado. A presidência da Assembleia administra um orçamento de mais de R$ 22,6 milhões por mês e tem direito a regalias que incluem avião, carro com motorista e segurança à disposição, e um gabinete com mais de 40 cargos comissionados. 
O presidente da Assembleia ainda é o segundo na linha sucessória do Estado, depois da vice-governadora. Ou seja, se o governador e a vice forem cassados ou se afastarem do cargo por qualquer razão, quem assume o governo é o presidente do Poder Legislativo. O mesmo acontece no caso de viagem dos titulares. Daí se justifica tanta disputa pela cadeira hoje ocupada pelo deputado Themístocles Filho, que já está por lá há dez anos e pretende renová-lo por mais dois anos. 
A eleição para definição do novo ocupante do cargo será neste domingo, dia 1º de fevereiro, às 11 horas, depois da posse dos deputados eleitos e reeleitos. O orçamento da Assembleia Legislativa para 2015 foi definido em R$ 271,40 milhões, o que equivale a um repasse mensal de mais de R$ 22,6 milhões durante o ano, que é totalmente administrado pela presidência do Poder. Além do salário de R$ 25,5 mil do deputado, mais algumas regalias da verba de gabinete, o presidente da Casa tem outros benefícios pagos pela Assembleia, como outro gabinete com a mesma estrutura dos demais. (Com informações do Diário do Povo)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *