Impeachment dia 15: tucanos na moita

Depois de uma semana em que a palavra impeachment começou a ser pronunciada ali e acolá, o PSDB reuniu os generais políticos e decidiu não insuflar o tema. E isso não quer dizer que os tucanos tenham se apaixonado por Dilma. Eles apenas concluíram que o PMDB passaria a comandar o país e, o PSDB ficaria no papel de coadjuvante e sem condições de negar o apoio, como ocorreu no governo Itamar Franco. Desta vez, entretanto, não dá mais para criar um segundo Plano Real para tirar o Brasil da barafunda econômica.
Com a perspectiva de retomada da delação premiada de executivos da Camargo Corrêa, voltará à cena a Castelo de Areia, operação da Polícia Federal que investigou o pagamento de propinas pela construção do rodoanel de São Paulo e terminou anulada por uma liminar da Justiça. Tem muita gente que respirou aliviada naquele ano de 2009 voltando a roer unhas.(Denise Rothenburg – Correio Braziliense)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *