Mentira tem pernas curtas

A mentira parece ser algo repugnante para o eleitor brasileiro, muito mais do que a corrupção. Lula foi reeleito em meio ao maior escândalo do seu Governo, o mensalão, enquanto Dilma, da mesma forma, emplacou novo mandato no auge do maior saque aos cofres públicos do País, o petrolão.
Em ambos os pleitos, o eleitor aceitou passivamente as duas situações. Sabia que havia ladroagem, entendia o processo, mas por um motivo ou outro preferiu votar no candidato do status quo. Vá entender! Nem com uma profunda tese sociológica e eleitoral isso seria facilmente desvendado.
Pesam, evidentemente, os programas sociais, especialmente o Bolsa-família. Mas a pesquisa do Datafolha mostrou um dado novo: a imagem de Dilma quase foi ao fundo do poço, despencando 20 pontos percentuais. Não conheço nenhum governante na recente história brasileira que tenha sofrido igual revés com apenas 40 dias no exercício do seu segundo mandato.
O que pesou, então? Só pode ter sido a mentira. Dilma mentiu exageradamente durante a campanha eleitoral. Exibia um País fantasioso, sem risco de apagões, com juros e inflação estabilizados. Torcendo o seu narigudo feito Pinóquio disse que a energia não aumentaria, que não haveria mudanças na política de financiamento da casa própria.
Passada a eleição, colocou em prática tudo ao contrário, ferindo de morte quem principalmente deu a ela o voto de confiança para continuar operando as mudanças necessárias em busca de um País mais justo, humano e com melhor distribuição de renda.
Quem acreditou nas promessas caiu no conto de vigário!
REAÇÃO– A maior perda de gordura do Governo Dilma se deu no Nordeste, o que provocou de imediato uma reação estratégica. Nem mesmo tendo digerido os amargos números – perdeu mais de 25 pontos na região – a presidente já anunciou que fará uma peregrinação pelo Nordeste logo após o Carnaval, mas não há ainda definição quanto ao Estado que escolheu para o start.(Magno Martins)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *