MPF acusa Wellington Dias de usar R$ 500 mi em caixa dois

Um mês depois de Wellington Dias (PT), eleito em primeiro turno com 63% dos votos em outubro do ano passado, tomar posse como governador do Piauí, a Justiça Eleitoral publicou a soma dos valores que Ministério Público apontou como caixa dois para abastecer um esquema de compra de votos supostamente orquestrado na campanha do petista. A cifra apreendida beira a casa de R$ 500 milhões. Dias e sua vice-governadora, Margarete Coelho (PP), são réus em uma ação eleitoral que pede a cassação dos diplomas de ambos e a condenação à inegibilidade por oito anos. O procurador regional eleitoral, Kelston Pinheiro Lages, acusa os eleitos de compra de votos e abuso de poder econômico e político.
A somatória – 449.440,20 reais, em números precisos – consta em despacho do corregedor regional eleitoral, desembargador Joaquim Dias de Santana Filho. O valor, que segundo a Procuradoria não passou pelas contas de campanha, equivale a 9,3% da despesa declarada por Dias ao Tribunal Superior Eleitoral, pouco mais de 4,8 milhões de reais. Para o Ministério Público, o dinheiro seria usado na compra de votos em diversas cidades do Piauí.
LEIA A MATÉRIA COMPLETA NO LINK ABAIXO:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *