Ou o Brasil acorda ou o PT acaba com ele

Quando cessar a barulheira inútil da irresponsabilidade sem fim que é o carnaval brasileiro (possivelmente neste final de semana), ainda sobrará tempo para que a população se mobilize e busque, ao menos uma vez na vida, reivindicar direitos na tentativa de impedir que ladrões dos cofres públicos desfiram golpe decisivo no roubo ora conhecido como “petrolão”. O ex-ministro Joaquim Barbosa (STF), que correu sério risco ao remeter envolvidos do mensalão para a cadeia, emitiu o alerta.
Disse sua ex-excelência que “-Nós, brasileiros honestos, temos o direito e o dever de exigir que a presidente Dilma demita, imediatamente, o Ministro da Justiça”. E o que fez José Eduardo Cardoso (PT-SP) de tão grave? Reuniu advogados da construtora de Ricardo Pessoa, a UTC, em Brasília, e desaconselhou que fechassem acordo de delação premiada (Pessoa já estava prontinho para contar tudo o que sabe), porque, segundo o ministro “-A Operação Lava Jato vai mudar de rumo radicalmente”.
O problema é que a possível delação de Ricardo Pessoa iria juntar provas e dados irrefutáveis que colocam Dilma Roussef e Lula da Silva, o Lularápio, no comando da roubalheira. Sem contar a Odebrecht, que conhece a parte mais interessante da história do perdão “gracioso” de dívidas de alguns países africanos (concedido pelo então presidente da República), arranjo que desagua na concessão de financiamentos por parte do BNDES, com dinheiro de propinas levado a contas bancárias no exterior. A integra deste artigo, do jornalista Márcio Accioly.(Magno Martins)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *