Segurança não tem pressa

Por:Zózimo Tavares
O governo informou que o governador Wellington Dias decidiu antecipar para hoje o anúncio de medidas emergenciais para a área de segurança pública. Antecipar? Ora, o governo já está é atrasado. Essas ações já deveriam ter sido postas em prática a partir dos primeiros dias da nova gestão. 
Wellington Dias, como se sabe, ganhou a eleição de governador no primeiro turno. Ele teve tempo suficiente, portanto, para fazer um diagnóstico sobre a situação do Estado, setor por setor, inclusive na segurança, e definir as primeiras ações em cada um deles para este início de seu novo mandato.
O governador escolheu para o comando da Secretaria o capitão PM Fábio Abreu. Mas este, apesar de ser um policial de campo, um homem de operações bem conceituado na tropa, só foi convidado para a Segurança por ser político. Sem o mandato de deputado federal pelo PTB, ele jamais chegaria lá.
Como alegou que pretende apresentar projetos na Câmara Federal e acompanhar a sua tramitação, Fábio Abreu ainda não marcou a data da posse na Secretaria. E a Segurança, com tantos e tão graves problemas, que espere!  
Ora, como o governo, diante da situação que aí está, pode se dar ao luxo de dispensar o secretário de um órgão tão estratégico como a Segurança, especialmente num momento crucial como este? Se o combate à violência já é uma tarefa desafiadora para um secretário com plenos poderes, imagine para quem está apenas guardando a cadeira.

Wellington Dias começou a governar decretando situação de emergência em diversas áreas. A segurança foi uma delas. Mas o próprio governo demonstra não ter pressa em cuidar das questões da segurança. Se tivesse, a Secretaria já teria um titular em seu comando trabalhando noite e dia. O que está escolhido condiciona a investidura na pasta aos interesses de seu mandato, no que ele está certo.Errado está é o governador em esperá-lo indefinidamente e persistir na ideia de incluir a Secretaria de Segurança na cota das pastas políticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *