Terrenos em Parnaíba (próximos ao antiga “prédio da alfândega) viram lixão

Restos de móveis, eletrodomésticos velhos, pedaços de madeira, pneus, restos de animais e penas de galinhas. Estes são alguns dos objetos e restos de animais abatidos encontrados em um terreno baldio, nos cruzamentos das ruas Dr. Emílio Falcão e Rua do Rosário, no centro de Parnaíba.
A cena é preocupante. O período chuvoso já chegou e com ele vem a proliferação de muriçocas, mosquito da dengue, ratos, baratas, além do mau cheiro no local.
A preocupação das pessoas do bairro é que, com o lixo, aumente o risco das pessoas contraíam a dengue. Elas estão preocupados com os pneus, pois com o período de chuvas pode se alastrar o Aedes Aegypti pelo bairro.
Funcionários de uma empresa próximo ao “lixão” disseram que já fizeram varias reclamações junto aos órgãos competentes da Prefeitura de Parnaíba, mas até o momento não obtiveram resposta.




Por: Gleitowney Miranda/Blog do Pessoa

EM TEMPO
Tudo muito fácil de resolver. É só aplicar o Código de Postura do Município, neste e em outros terrenos baldios existentes na cidade, também transformados em lixões à céu aberto. Aliás, próximo ao local acima é que vai funcionar o Centro Cultural do Banco do Nordeste. E aí?!
Se o prefeito não tem coragem de fazer valer a lei, que chame o Ministério Público,  que tem feito algumas interferências interessantes e ações da administração municipal. Algumas, é verdade, em resultado algum, como é o caso da Ação Civil Pública pedindo a construção imediata de um abatedouro público e a que sugere a licitação para empresas de ônibus atuarem no transporte coletivo da cidade.

Deixe uma resposta