Estado deve cerca de 11 mil servidores da área da Educação, afirma secretário

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (25/03) que todas as unidades federativas paguem suas dívidas em até o ano de 2020.
De acordo com o Secretário de Fazenda do Estado, Rafael Fonteles, com essa decisão a situação da economia do Piauí ficaria comprometida. O governo deve 1,3 bilhão e paga mensalmente 7 milhões. Para quitar essa dívida, o estado teria de passar a pagar 21 milhões por mês.
Segundo informações do jornal Diário do Povo, desta sexta-feira (27/03), dos 1,3 bilhões que o Estado deve, aproximadamente um quarto correspondem a dívidas com os professores e servidores da Secretaria de Educação, definidos a partir de ações de mais de 20 anos do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Piauí (SINTE-PI).
Antes do reajuste feito em 2013, os precatórios somavam R$ 360 milhões. Naquele ano a Justiça mandou o Estado pagar as dívidas da educação. As dívidas do Estado contemplam mais de 11 mil pessoas, segundo o jornal, entre professores e servidores da educação.
Até agora foram pagos os credores obedecendo uma ordem de quem tinha até R$ 15 mil para receber, seguidas pelas pessoas com doenças crônicas graves. A terceira etapa será das pessoas com mais idade.
De acordo com a última lista liberada pelo Tribunal de Justiça do Piauí, os próximos beneficiários serão servidores de até 74 anos nascidos até agosto.
Logo após a Semana Santa, uma nova lista deve ser liberada pelo Tribunal.( Bruna Veloso)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *