Filme do caseiro Francenildo: quem se atreve?

Apesar de todos os reveses – e olha que foram muitos – o poder de Antonio Palocci ainda intimida, avalia Lauro Jardim, na sua coluna da Veja Online.
Revela o colunista que três anos depois de convencer o caseiro Francenildo dos Santos, pivô da queda de Palocci do Ministério da Fazenda, a autorizar que sua história virasse filme, o cineasta Marcus Baldini ainda pena para conseguir patrocínio para tirar o roteiro do papel.
Quase ninguém quer colocar dinheiro num filme que mostra Palocci em baixa.
A propósito, o Tribunal Regional Federal de Brasília julga amanhã a ação indenizatória em que o caseiro processa a Caixa por violação de seu sigilo bancário. Francenildo já venceu na primeira instância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *