Zé pede impeachment de Dilma, mas defende união entre PT-PMDB

    Zé Filho e familiares estiveram no protesto em Teresina
O ex-governador Zé Filho (PMDB) esteve presente no manifesto anti-Dilma realizado na tarde deste domingo (15/03) em frente à Assembleia Legislativa, em Teresina. Derrotado pelo governador Wellington Dias (PT) na última eleição, Zé diz que apoia o impeachment de Dilma, acusa o PT de ser o mentor dos escândalos envolvendo desvios de recursos na Petrobras, e ao mesmo tempo é a favor da união entre PT e PMDB no Piauí.
“A presidente foi eleita com um discurso e faz tudo ao contrário. Aumenta o preço da energia, da gasolina, e a aumenta também a roubalheira. Cada dia que se passa vemos surgir novos escândalos e no final o povo é quem paga a conta”, disse.
“BNDES VAI SER OUTRA BOMBA”
De acordo com Zé Filho outro escândalo que deve ser levado à público será no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
“O governo só pensa nele, em enriquecer, só quer ter poder cada vez mais. A população pode aguardar que o próximo escândalo que irá estourar é no BNDES. Esse vai ser um dos maiores que o País já viu”, revela.
UNIÃO ENTRE PT E PMDB NO PIAUÍ
Ao passo em que discursa contra Dilma Rousseff e Wellington Dias, ambos do PT, o ex-gestor defende a parceria entre PT e PMDB na Assembleia. Segundo Zé Filho a união é algo normal, e que só beneficiará o povo do Piauí.
“Essa união entre os dois partidos é normal. Tudo que for bom para o Piauí nós vamos apoiar. Claro que o PMDB foi colocado na oposição pelo povo, mas me mantenho na oposição. Quem acha que é bom vai apoiar o governo, mas ressalto que não faremos uma oposição radical”, finaliza.(Manoel José)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *