Educadores criticam poupança para alunos

O novo programa, que será implementado pela Secretaria de Educação do Piauí, Poupança Jovem, está sendo criticado por especialistas em ensino. Com a medida, que será lançada no mês de maio, os alunos do ensino médio receberão R$ 1.500 para concluir a formação.
Para a coordenadora do curso de Pedagogia da Universidade Estadual do Piauí (UESPI), professora Mestre Cleide Arraes essa medida não passa de um paliativo. “Entendo isso como mais um paliativo do governo para encobrir a péssima qualidade da educação básica, pois a permanência do aluno na sala de aula não deve ser comprada e sim buscar medidas atrativas e não financeiras”, afirmar.
Entre as soluções apontadas pela especialista, para melhorar o desempenho dos alunos e fazer com que eles se interessem pela escola está a melhor estruturação da rede de ensino. 
“A educação tem que se tornar um programa de Governo, como determina a Constituição. O gestores ao invés de investirem na educação básica, na qualificação dos professores, na infraestrutura das escolas, ficam buscando comprar a estada do aluno na sala de aula. Não é dando R$ 400 que se vai incentivar o aluno a estudar”, enfatiza a professora Cleide Arraes.
Já para a presidente do Sindicato dos Profissionais em Educação do Piauí (SINTE-PI), professora Odenir Silva, o que a Secretaria de Educação pretende é mascarar um problema, que é a falta de investimento nos professores e nas escolas, pagando os alunos para estudarem. 
“Como é que o governo pretende dar uma educação que mantenha esses alunos na sala de aula, se começamos o ano letivo com escolas onde temos disciplinas que nem professores tem. Aí eles querem comprar a permanência dos alunos na sala de aula com dinheiro. Deviam investir era na qualificação dos professores, fazendo com que este tornem as escolas mais atrativas, e também melhorar a estrutura dos centro de ensino, não dá dinheiro para menino estudar, isso é esconder os problemas que são tão evidentes. E o Governo ainda diz que não tem dinheiro para pagar melhores salários aos professores, mas para esse tipo de programa aparece”, lembra a educadora.(Amanda Dourado)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *