O JORNALISMO “ÁGUA COM AÇÚCAR” DO PIAUÍ

  • JORNALISMO ÀGUA COM AÇUCAR NÃO VAI CONTRIBUIR PARA O DESENVOLVIMENTO DO ESTADO – É preciso que a nossa “grande imprensa”, ao entrevistar o governador do Piauí, lhe faça as perguntas de cobranças de melhorias para o desenvolvimento do estado. Jornalismo água com açúcar atrapalha o desenvolvimento do estado, tanto quanto a incompetência do nosso legislativo, que nada cobra do poder público estadual, visando a estrutura necessária de industrialização e desenvolvimento sustentável do Piauí.
  • PERGUNTAR NÃO É CRIME – Inquirir ao governador as perguntas que o povo tem interesse em saber, pois, entra governo e sai governo e as Resultado de imagem para porto de pecemreformas administrativas e o trivial de sempre, não tem nos levado a nada. É preciso que pensemos grande como pensam planejam e executam nossos vizinhos, que já estão desenvolvidos, com portos, indústrias e estruturas que atraem cada vez mais investimentos nacionais e estrangeiros.
  • A IMPRENSA TEM ESSA RESPONSABILIDADE – Na ausência de uma classe política nobre, competente e de visão futurista, a imprensa deve ocupar esse espaço e diante do plenário leigo do legislativo de hoje, façamos as perguntas e cobranças ao governador de que o Piauí e seu povo tanto necessitam para alcançarmos o nosso sonhado desenvolvimento. Esse é o caminho!
  • DINHEIRO DE EMENDAS E DO GOVERNO FEDERAL NÃO GERA DESENVOLVIMENTO – O Piauí precisa mudar o estilo de governar. Fazer o planejamento de resultados como fazem os outros estados,Resultado de imagem para industria principalmente Bahia, Pernambuco e Ceará, os  melhores exemplos do nordeste. Quem faz desenvolvimento é capital privado, indústria, comércio, negócios diversos, sempre buscando aumentar a arrecadação e o mercado de trabalho gerando emprego riqueza e desenvolvimento. Só a indústria e comércio, geram riqueza com sustentabilidade.  
  • (Por: Tomaz Teixeira)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *