Se não nos articularmos perderemos em definitivo a oportunidade de construção do Porto de Luis Correia

Por:Renato Santos Júnior

A tão sonhada construção do Porto de Luís Correia – hoje já incorporada ao anedotário político piauiense – talvez venha a se tornar a médio prazo numa utopia indesejável.
É bom ressaltar que até 2018 não terremos o reinicio para valer das obras presentemente paralisadas. O governo federal e muito menos o estadual não dispõem de recursos financeiro para tal, e mais, não há interesse nem sequer força política interessada.
Não é demais afirmar que somos atualmente um Piauí esfacelado financeiramente e politicamente. Nossas oportunidades estão sendo dilaceradas com o passar do tempo Políticos fracos e marcados pelo fisiologismo enlameiam a dignidade do piauienses e na realidade não representam um povo já tão decepcionado. Os homens sérios do Piauí não querem se misturar a uma “trupe” de vendilhões que cuidam apenas dos seus próprios interesse. Políticos do Piauí e do Brasil – com honrosas exceções – formam o que há de mais nefasto na representação de um povo.
                   Escombros do “Porto de Luís Correia”
Alerto para o fundamento deste artigo: os cearenses vão construir um terceiro porto marítimo e possivelmente em Camocim, distante apenas 126 kms. por rodovia de Parnaíba e Sobral por ferrovia apenas 129 kms e daí com ramais que demandam a região serrana da Ibiapaba. É bem verdade que os trechos ferroviários referenciados encontram-se desativados, mas como estão no Ceará, num “ascender de luz” podem ser reativados e assim o principal modal alimentador de um porto viabiliza a reconstrução do porto marítimo de Camocim. O Ceará tem tudo de bom que no Piauí não tem em termos de vanguarda.
Acordem senhores políticos. Se articulem com empresários locais e de fora, saiam dessa letargia a que se acostumaram. E que os nossos conterrâneos sejam os grandes protagonistas desta esperada mudança através do voto consciente. Vai levar tempo sim, mas sairemos dessa “odisseia desvairada” (aqui no sentido de peripécias desnorteadas).
Fonte:Facebook
Edição:Bernardo Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *