Um governador não precisa de cargos e sim de recursos

O rateio dos cargos federais e a saída do presidente do Banco do Nordeste, o piauiense indicado pelo PT do Piauí, Nelson Antonio de Souza, também deve ser encarada por outro ponto de vista.
Wellington Dias tinha o cargo na cota do PT que e teve sim de abrir mão de um grande, enorme número de cargos para aliados em nome da governabilidade. Os sacrifícios foram feitos não só pelo PT piauiense. Dias tinha o nome de Nelson na sua cota de indicados desde quando era senador.
Agora, ele é governador!
A um governador não interessa um cargo e, sim, orçamento.
Dias é da base, é aliado, é do PT e tem acesso e trânsito livre onde quiser. Não será a cabeça perdida do Banco do Nordeste o grande empecilho para vinda de mais recursos para o Piauí.
No mais, perder é ruim. Sim, mas tem cenário pior. É o atual exige muito mais jogo de cintura do que manifestações e intrigas entre correligionários e aliados. (Elizabeth Sá)
Edição:B. Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *