Vereadores dirão a Cunha: meu pirão primeiro

Na conversa que terão com Eduardo Cunha nesta terça-feira, presidentes de Câmaras municipais apresentarão manifesto pedindo que qualquer alteração nas regras eleitorais não seja válida para 2016.

O texto, assinado por Antonio Donato (PT-SP), Jorge Felippe (PMDB-RJ) e mais 11 chefes de Legislativos municipais, diz que um ano é pouco para que os eleitores “absorvam com clareza” as regras.

Por sua vez, governadores que estiveram com Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e Renan Calheiros (PMDB-AL) ficaram animados com avanços em pautas que não dependem de verbas da União.
O paulista Geraldo Alckmin (PSDB) disse a aliados ter recebido sinais de que deve andar projeto que dá autonomia aos governos estaduais para decidir sobre investigação policial.
Alckmin e Fernando Haddad (PT) acertaram estratégia para a tramitação da PEC sobre o pagamento de precatórios. Vão pedir que os líderes de PT, PSDB e PMDB assinem o texto para conferir peso político.(As informações são de Vera Magalhães, na Folha de S.Paulo desta terça-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *