Piauí está na disputa pelo título de possuir o “maior cajueiro do mundo”

 Cajueiro-Rei, no litoral do Piauí (Foto: Kairo Amaral)
Um exército de biólogos e agrônomos prepara suas armas e está prestes a entrar no campo de batalha para uma guerra fratricida entre dois Estados nordestinos.
De um lado, o Piauí; do outro, o Rio Grande do Norte. O motivo da peleja é uma árvore gigante que produz toneladas do que não é nem fruta, mas um pedúnculo: caju.
Cajueiro da Praia (PI), cidade de 6.000 habitantes cercadas de dunas e falésias, é a desafiante anônima da famosa Parnamirim (RN), que em 1995 entrou para o “Guinness Book”, o livro dos recordes, como a dona do “maior cajueiro do mundo”.
Os dois cajueiros possuem uma copa maior que as medidas oficiais de um campo de futebol padrão Fifa.
O Cajueiro de Pirangi, no Rio Grande do Norte, tem 8,5 mil metros quadrados, enquanto o Cajueiro-Rei, do Piauí, tem alegados 8,8 mil metros quadrados, que ainda carecem de comprovação.
As árvores gigantes são resultado de uma anomalia que faz com que os galhos cresçam para os lados. Com o próprio peso, eles atingem o chão e criam novas raízes, que crescem como se fossem uma outra árvore.

Visitantes tiram foto no cajueiro de Piranji, no Rio Grande do Norte (Foto: Rodrigo Capote/ Uol)LEIA MAIS, CLICANDO ABAIXO:http://noticias.oolho.com.br/noticia/cidades-do-nordeste-brigam-por-titulo-de-maior-cajueiro-do-mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *