A Cajuína do Piauí e a identificação geográfica

Por:Josenilto Lacerda(*)
A cajuína
do Piauí e o seu modo de fabricação é patrimônio cultural imaterial do Brasil,
título esse concebido pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial – INPI
após longo processo de avaliação mediante a ousadia dos produtores de cajuína
com apoio de diversas entidades, com destaque para o Sebrae. 
Essa bebida típica de nosso estado tem qualidades nutricionais excepcionais,
vindo de encontro a tendência de busca pelo consumo
de alimentos práticos e saudáveis por parte da população. A cajuína é apresentada
ao consumidor para pronto uso, conservando praticamente todas as propriedades
nutricionais do caju, onde destacamos o seu alto teor de vitamina C, além de
cálcio, fósforo, ferro e moderado valor calórico concebido pelo açúcar natural
do caju, a frutose. É suco, não contém álcool (embora possa ser misturada com
bebida alcoólica). Não tem conservantes e nem aditivos químicos e tem seu sabor
aprovado pela maioria das pessoas que provam a primeira vez. Obviamente ainda
tem muitos desafios pela frente, como o aumento da escala de produção, a
ocupação de canais de comercialização que permita ao consumidor encontrá-la o
mais próximo possível, assim como acontece com as bebidas industrializadas. 
A evolução desse processo tem se dado pela
implementação do programa de Identificação Geográfica – IG. O IG é um conjunto
de normas e procedimentos adotados para a fabricação da cajuína por produtores
participantes de uma determinada região (no caso o Estado do Piauí), conferindo
ao produto uma qualidade única. No Brasil hoje, temos 40 projetos de
identificação geográfica, sendo que no Piauí a Cajuína é pioneira. Esse
importante passo será a base de um contínuo desenvolvimento e melhoria da
qualidade da bebida e das regiões onde ela está inserida quebrando a inércia de
atitude e iniciando um efetivo protagonismo dos que fazem a cadeia produtiva da
cajuína, sendo essa a maior garantia de continuidade da ação. 
O projeto IG começa inicialmente com seis marcas de
cajuína distribuídas por todo o Estado e a medida que for se consolidando,
naturalmente mais produtores serão inseridos. Isso eleva a Cajuína do Piauí com
IG a condição de produto premium, de qualidade bem superior a produtos de mesmo
nome fabricado em outras regiões, mas de qualidade inferior e de questionável autenticidade. 
Cajuína é 100% suco de caju e numa garrafa tem de 7
(garrafa com 355 ml) a 10 (garrafa de 500 ml) cajus, enquanto num suco
industrializado temos cerca de 30% disso e num refrigerante derivado de fruta,
menos de 4%.
Nesse aspecto o IG da Cajuína do Piauí permite
oferta aos consumidores um produto saudável e de qualidade superior.

(*)Josenilto Lacerda Vasconcelos

Agrônomo, proprietário da CAJUÍNA CRISTAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *