Mais nuvens negras sobre Brasília

Natuza Nery – Folha de S.Paulo
A apuração de irregularidades na Petrobras varreu nesta semana três instituições para o tapete da Lava Jato. De uma só vez, Senado, Câmara e Tribunal de Contas da União foram atingidos por novas suspeitas e acusações. O Judiciário virou alvo de investigados. Ministério Público e Polícia Federal se preparam contra retaliações. O governo teme que a ira do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), paralise o país politicamente e abra caminho para um pedido de impeachment.
Cunha recebeu nos últimos dias alertas de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pode pedir seu afastamento do comando da Câmara.

No TCU, o clima também é péssimo. O filho de Aroldo Cedraz, presidente da corte, é suspeito de tirar proveito do cargo do pai para obter vantagens. O chefe do tribunal, até pouco tempo atrás defensor de Dilma no caso das pedaladas fiscais, vê parte do governo por trás do desgaste de sua família.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *