Analisando: 2016 o ano das surpresas políticas em Parnaíba

O ano das eleições municipais começou. 2016 inicia sua agenda com as especulações políticas em torno da campanha eleitoral que vai escolher prefeito e vereadores. Os possíveis candidatos deste ano encontrarão dificuldades ao longo do período.
A Situação
A reeleição do prefeito Florentino Neto (PT), é apenas um dos objetivos da conjuntura política que comanda a prefeitura desde 2004 em um ciclo posterior ao outro. A campanha de reeleição não será uma tarefa fácil para o atual gestor, e vai exigir empenho de sua equipe de governo  ao longo do processo.
A dificuldade vem da própria situação econômica e política que o país enfrenta e que acaba refletindo na maioria das prefeituras do Brasil. Embora alguns analistas políticos comentem que a situação para o prefeito é confortável, não é prudente confiar 100% nesta possibilidade.
A atual administração municipal conseguiu realizar obras importantes que outros gestores não as fizeram, mas essa realidade precisa chegar ao conhecimento da grande massa da população. Não resta dúvida que Florentino é um forte candidato e tem mais chances de se reeleger do que perder, no entanto, é preciso ficar de olho nas articulações que estão sendo feitas na oposição.
A Oposição
O jornalista Bernardo Silva trouxe em seu Blog a notícia de uma reunião entre os Moraes Souza (Mão Santa, Adalgisa e Zé Filho). O objetivo era estabelecer um denominador comum capaz de unificar as duas forças políticas da família. Segundo a nota, a ex-primeira dama Adalgisa Moraes Souza deve presidir o PPS em Parnaíba a partir de março deste ano.
O partido que será comandado pelo ex-governador Zé Filho a nível estadual, deve simbolizar a oposição em Parnaíba ao atual prefeito e no Estado a Wellington Dias. Ainda não se comenta quem são os nomes que devem entrar na disputa na chapa majoritária, mas não se descarta que pelo menos um dos Moraes Souza seja candidato.
A palavra “oposição” até pouco tempo atrás soava como um circo sem platéia, pelo menos em Parnaíba onde se via umas quatro vertentes, ou seja, quatro nomes que se autodenominavam a “oposição” de maneira independente. O resultado disso foram campanhas que tiveram como resultado o fiasco, remaram de maneira independente e morreram na praia.
O nome do ex-governador Zé Filho é o mais forte para unir uma oposição consistente. Ele traz o resultado de uma votação expressiva em sua cidade natal, o que faz dele a pessoa ideal para liderar o grupo. Mas enfrentar o prefeito Florentino Neto é uma missão que vai requerer da oposição uma proposta inovadora que consiga atrair a preferência da maioria do eleitorado.
O Apoio
Mas outro fator também precisa ser analisado é o apoio do deputado estadual Zé Hamilton (PTB), que é na verdade uma liderança indispensável para as discussões eleitorais que decidirão os rumos de Parnaíba a partir de 2017. Tanto a situação como a oposição namoram este apoio, e já tiveram a oportunidade de dialogar, porém, o deputado só vai se manifestar nas ultimas horas, ou seja, ninguém ainda tem por completo o apoio de Zé Hamilton. (Por: Tiago Mendes)

Deixe uma resposta