Mesmo com greve não haverá aumento para professores, diz secretário

                                        Franzé  Silva
Os professores da rede estadual de Educação ameaçam paralisar as atividades a partir do dia 15, caso o Governo não atenda às reivindicações da classe. Basicamente eles cobram do executivo o cumprimento de duas ações: o aumento do piso nacional do professor e os 4% definidos no ano anterior, incrementados no contra-cheque. A categoria alega que o Governo estaria inflexível em relação a esse debate.
O secretário de Administração, Franzé Silva disse que nas duas situações o Piauí já cumpre. “Os professores querem aumento e cumprimento da agenda aprovada em 2015 e já estamos fazendo isso”, disse. Franzé explicou que o piso adotado nacionalmente é de R$ 2.135,00 e que, no Piauí, já se paga R$ 2.221,00. “Nossos professores já recebem mais que o piso nacional, portanto não haverá aumento”, disse Franzé, reiterando que nos outro estados, o que tem sido feito é um esforço para equiparar a uma realidade já praticada pelo Estado do Piauí.O secretário disse que vai sentar com os professores para uma conversa franca. “O Governo está aberto ao diálogo, tentando encontrar saídas para que o sistema educacional do Piauí não venha a sofrer dificuldades”, falou.

Deixe uma resposta