“Não vou sair do PMDB e ele não vai acabar em Parnaíba” – diz vice-presidente

“Um Partido com o histórico do PMDB e com a trajetória que possui não pode derreter de uma hora pra outra, tampouco se curvar a conveniências de momento, como se o programa do Partido não existisse e suas bandeiras de luta não tivessem importância alguma. Com certeza ele não vai acabar em Parnaíba e nele vamos permanecer”.
A declaração é do contador Benedito Gomes, vice-presidente do Diretório Municipal do Partido, sendo o seu mais antigo filiado no munícipio. “Estamos no PMDB desde agosto de 1980 e acompanhamos seus momentos mais gloriosos. Temos certeza que nenhum Partido fez mais pelo Piauí e pela Parnaíba do que este Partido, principalmente quando ocuparam os cargos de governador e prefeito os irmãos Alberto Silva e João Silva Filho”, destaca o vice-presidente.
Benedito Gomes disse que vê com muita cautela os políticos que vivem trocando de partido como quem troca de camisa. “Ninguém mais quer saber mais de programa partidário, de ideologia política. É como se todo mundo só estivesse preocupado em suas próprias conveniências, com seus próprios interesses. O homem público de hoje se esquece que ele existe é em função do interesse coletivo. Infelizmente, parece que o personagem do Chico Anísio, Justo Veríssimo, estava certo quando falava: “Eu quero é me arrumar e o povo que se exploda”. A maioria dos políticos de hoje, infelizmente,  parece que pensa assim.
Saída para o PPS
Sobre o fato o ex-governador Zé Filho estar deixando o PMDB e se filiando com a maioria do seu grupo político no PPS, Benedito Gomes é taxativo: “vou ficar onde estou há mais de 35 anos porque ajudei a construir a história deste Partido no Piauí, principalmente em Parnaíba”, frisa.
Gomes afirma que ainda não conversou com a presidente do PMDB, deputada estadual Juliana Moraes Sousa, sobre as baixas que o partido vai sofrer com a mudança de filiados para o PPS. “O que sei é que até o nome dela também é citado quando se fala nessas mudanças para o partido que o vice-governador vai comandar. Mas, independentemente do que ocorra com a filiação da deputada, nós vamos permanecer no mesmo partido”, pontua o vice-presidente. E acrescenta: “Além do mais, como diz a sabedoria popular, a rodar grande nunca vai passar dentro da roda pequena. E não seria o PMDB a se curvar ao PPS”.
Sobre comentários de que Benedito Gomes estaria sendo sondado para compor numa chapa majoritária como vice-prefeito ele nem confirma e nem desmente. Apenas comenta: “Se o PMDB por acaso constar em alguma chapa majoritária, pode ter certeza que pelo menos 20 mil votos ele ainda possui”, finalizou.(Bernardo Silva)
Fonte:Jornal “Tribuna do Litoral”

Deixe uma resposta