Partidos sem representação na Câmara não aceitam vereadores em seus quadros

Maksuel Brandão
Na iminência da abertura da chamada “janela” em março próximo, que vai permitir que políticos mudem de partido sem comprometerem seus mandatos, alguns presidentes de agremiações partidárias, notadamente os chamados partidos nanicos, já declararam que não aceitam em seus quadros ninguém que possua mandato. Como a eleição é municipal, depreende-se que as siglas sem representação na Câmara não querem vereadores em seus quadros disputando reeleição.
É o caso, por exemplo, do PR, cuja Comissão Provisória é comandada em Parnaíba pelo suplente de vereador Maksuel Brandão, que no último pleito, em 2012, ficou na 1ª suplência do vereador eleito Marcos Foguinho, tendo ambos concorrido pelo PSL, partido que integra a União das Forças Comunitárias (UFC), um bloco de siglas ao qual pertencem ainda o PR, PPL e o PMN.
“É desleal concorrermos com alguém que possui a estrutura financeira de um vereador de mandato, que passa 4 anos arrecadando dinheiro para sua reeleição e quando eleito esquece até do partido pelo qual concorreu”, justificou Maksuel, que recebeu o comando do PR no município das mãos do deputado Fábio Xavier e o está articulando para eleger uma bancada representativa à Câmara Municipal.
“Os 4 Partidos que integram hoje a UFC (PR, PPL, PSL e PMN) possuem hoje 48 nomes de pré-candidatos a vereador, sendo que somente o PR possui 32”, informa Maksuel Brandão, que tem se encontrado por diversas vezes com o ex-governador Zé Filho, que está organizando um bloco oposicionista em Parnaíba. Perguntado se todos os partidos da União das Forças Comunitárias vai seguir a orientação de Zé Filho, Brandão foi taxativo: ”Pelo menos sei que eu (o PR) estaremos com ele”.(Escrito por Bernardo Silva)
Fonte:Jornal “Tribuna do Litoral”
NAS BANCAS!

Deixe uma resposta