Zé Filho diz que seria incoerência ficar no PMDB

Prestes a escrever uma nova página em sua vida pública, o ex-governador Zé Filho, falou durante entrevista a TV Antena 10, nesta quinta-feira (28), a respeito da decisão de trocar o PMDB pelo PPS. Ele apontou como principal motivo, o fato de não concordar com postura peemedebista de estar ao lado do governo do PT. 
O ex-governador lembrou que durante toda a campanha de 2014, se colocou contra a administração petista e afirmou que permanecer em uma legenda da base de sustentação do poder central, seria uma incoerência.
“Eu não poderia ficar em um partido que dá apoio ao governo. Durante toda a campanha eu me coloquei contra a forma de administrar do PT. Portanto, seria incoerência eu continuar no PMDB”, explicou Zé Filho. 
Elogios ao PPS
Ele disse que a ida para o PPS foi motivada pelo fato de a legenda possuir um posicionamento similar ao seu quanto ao cenário político atual. “O partido tem uma posição de levante contra ao que está colocado. Além disso, é honrado e que tem pessoas comprometidas. Os membros do PPS não estão e nem andam envolvidos em escândalos”, elogiou. 
Eleições em Parnaíba
Natural da cidade de Parnaíba, Zé Filho adiantou que seu grupo político no município vai lançar um pré-candidato que representará a oposição. 
“Nós vamos ter um pré-candidato a prefeito para disputar a Prefeitura de Parnaíba. A oposição vai se juntar para confrontar o prefeito atual [Florentino Neto] que é do PT. Nós temos vários nomes, o do ex-deputado Tererê, o do ex-senador Mão Santa, do vereador Carlson Pessoa. Vamos avaliar”, disse.
Solenidade 
Zé Filho assumirá oficialmente a presidência do PPS no Piauí, nesta sexta-feira (29), às 11h durante solenidade na Assembleia Legislativa do Estado. (Gp1)

Deixe uma resposta