AS PROMESSAS DE WELLINGTON DIAS

POR:ZÓZIMO TAVARES
O governador Wellington Dias apresentou ontem aos deputados, em sua mensagem anual à Assembleia Legislativa, a sua prestação de contas do primeiro ano de seu terceiro mandato no Palácio de Karnak. Seus feitos no período estão estampados na mídia local. Trago outro levantamento sobre este primeiro ano do novo governo. Trata-se das promessas específicas do governador apresentadas em seu programa de governo registrado na Justiça Eleitoral, em debates e em entrevistas. O levantamento foi feito pelo portal G1-PI e publicado quando Wellington Dias completou o primeiro aniversário de seu atual mandato.
Como candidato, Wellington Dias prometeu na área de infraestrutura duplicar os trechos das rodovias de Teresina a Campo Maior, Teresina a José de Freitas, Teresina a União e Teresina a Monsenhor Gil até 2017. E ainda concluir o anel viário de Teresina e das cidades de grande e médio porte até 2016.
Ele prometeu também reconstruir a ferrovia que liga o litoral a Teresina; construir sistema de passageiros em Teresina que faça interligação entre as zonas Sul/Sudeste/Leste e o Centro e conexão com o metrô; implantar o Plano de Aviação Regional, com aeroportos estruturados nas cidades-polo.
Na área de saúde, prometeu aumentar os leitos hospitalares em hospitais de porte médio e de grande também os leitos de UTI nas macrorregionais; levar o atendimento médico para pessoas com deficiências para o interior, implantando Centros Especializados em Reabilitação nas macrorregionais. São ainda promessas do governador: construir centros médicos de especialidades em todas as regiões do Estado;
Também prometeu universalizar a água para o consumo humano e fazer interligações de bacias hidrográficas. Outras promessas suas: construir as barragens de Castelo e de Milagres e concluir as de  Tinguis/Atalaia/Pedregulho; 
No setor educacional, Wellington Dias prometeu levar educação completa para todas as cidades; criar 15 mil vagas na Universidade Aberta; levar escola de Tempo Integral para todas as cidades, criando assim 50 mil novas vagas na rede pública.
Na área de habitação, o atual governador prometeu mapear as áreas de risco e construir 50 mil casas e instituir o programa “Casa da Gente” e regularizar 200 mil imóveis de quem tem casa ou terreno, mas não tem papel passado.
No turismo, sua promessa foi a de prolongar a orla de Luís Correia da praia de Atalaia até o Coqueiro e a praia de Itaqui, além de criar parques de convivência às margens do Rio Poti, no bosque ao lado da Ponte Estaiada. No esporte, prometeu reativar o Bolsa Atleta a partir de 2015 e universalizar até 2018 o atendimento ao esporte escolar.
Já na área dos direitos humanos, sua promessa foi a de ampliar a rede de apoio às mulheres vítimas de violência. Na de segurança pública, Wellington prometeu aumentar o número de policiais e agentes penitenciários e expandir o Rone para todo o Estado e decretar emergência na segurança estadual e chamar a Força Nacional de Segurança.
Conforme o site G1-PI, de 25 promessas, Wellington cumpriu apenas uma, até 1º de janeiro passado, que foi a decretação da emergência na segurança e a vinda da Força Nacional de Segurança. 

Deixe uma resposta