O MAIOR CAJUEIRO

Exames de DNA e o esforço sincero de pessoas boas e bem intencionadas levaram o Piauí a vencer uma disputa com o Rio Grande do Norte para definir se ficava aqui, no município de Cajueiro da Praia, ou em terras potiguares, o maior cajueiro do mundo. Dissipadas as dúvidas e declarado o Piauí vencedor, o que significa mesmo esse êxito? Pouco mais que uma curiosidade. Se não existe uma infraestrutura física e de serviços para dar conta de um turismo receptivo, nenhuma atração turística será suficiente para tirar as pessoas de suas casas em outros países, estados e cidades para trazê-las ao Piauí para observar de perto um exotismo qualquer. Cuidar para que haja boas estradas, aeródromos bem equipados, saneamento é um imperativo para o poder público, cabendo ao setor privado ser capaz de oferecer bons serviços de hotelaria, restaurantes, guias, transporte, entretenimento. Quando nem uma coisa nem outra está em oferta, o turismo é simplesmente uma aventura para quem quer conhecer esse ou aquele lugar. Trata-se mais de um risco que de um prazer – potencializado em lugares como o Brasil, onde a negligência sanitária ajudou a disseminar o zika vírus e a criar uma imagem global negativa, que custará os olhos da cara à indústria do turismo no país.(Por:Arimateia Azevedo)

Deixe uma resposta