Sem recursos vira sonho restauração de prédios históricos de Parnaíba

                                Lançamento do programa em 2013
Com a queda da Presidente Dilma, ao que tudo indica em caráter definitivo, os parnaibanos aguardam um posicionamento do prefeito Florentino Neto a respeito dos recursos diversas vezes anunciados, algo em torno de 39 milhões de reais, para a restauração de antigos prédios históricos da cidade, dentre eles: o Casarão da Escola de Direito Miranda Osório, Complexo do Porto das Barcas, Museu do Mar, antigo Sobrado Dona Auta e Sobrado do Museu Simplício Dias.
                 Prefeito Florentino com a então Ministra da Cultura
Foi em agosto de 2013 que a presidente Dilma Rousseff anunciou o investimento de R$ 1,6 bilhões para 44 cidades no país, dentre as quais se encontrava Parnaíba, o único município do Piauí contemplado. O prefeito Florentino Neto lá estava, em São João Del Rei, Minas Gerais, de onde retornou super empolgado por ter sido Parnaíba a única contemplada com investimentos do PAC Cidades Históricas. Todos os projetos aprovados e incluídos nas ações do PAC foram elaborados pela Prefeitura de Parnaíba. No centro histórico da cidade, construído ainda no Século XVIII, há 496 prédios tombados pelo Ministério da Cultura. Segundo historiadores, quase todos os espaços estão precisando de restauração.
Além desses recursos, o Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo prometia  investir outros R$ 19 milhões em sinalização nas cidades históricas, dentro do PAC do Turismo. A verba deveria ser usada para instalação de placas que facilitem a locomoção dos visitantes em 34 destinos históricos de 17 estados de todas as regiões brasileiras. O objetivo era tornar a comunicação dos destinos adequada aos padrões internacionais. Tudo muito bonito, no papel.~
                         Complexo Porto das Barcas seria restaurado

No início do ano passado, 2 anos depois, foi anunciado que os recursos para o início de seis obras do PAC das Cidades Históricas em Parnaíba estavam garantidos, com a possibilidade das obras iniciarem ainda no primeiro semestre de 2015. A informação foi dada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e foi divulgado durante reunião, em Brasília, entre o coordenador técnico do PAC Cidades Históricas, Silvio Farias, o deputado federal Assis Carvalho, o prefeito de Parnaíba, Florentino Veras Neto, e o presidente da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) da região, Paulo Cardoso.
“Com os recursos garantidos e os estudos técnicos finalizados, iniciamos a fase de licitação das obras”, ressalta Farias, que confirmou recursos na ordem de mais de R$ 38 milhões. Uma nova reunião de acompanhamento foi agendada para o dia 3 de março daquele ano, na sede do Iphan. “Temos a melhor expectativa possível em relação ao impacto desses projetos”, disse o deputado Assis Carvalho. De acordo com o prefeito, “a revitalização do centro histórico contribui diretamente para o desenvolvimento social e econômico regional. Dessa forma, acreditamos que essas obras vão trazer nova vida para a cidade”, afirmou.
                                        Prédio aguarda restauração
Obras contempladas: O Complexo Ferroviário de Parnaíba, inaugurado em 1922, foi contemplado para ser restaurado na categoria patrimônio ferroviário. O Complexo Turístico Porto das Barcas – Museu do Mar, já tombado pelo Iphan, construído no século XVII, também deveria ser restaurado. As igrejas Nossa Senhora da Graça, Nossa Senhora do Rosário, Capela de Nossa Senhora do Montserrat foram incluídas na categoria igrejas históricas e também foram beneficiadas pelo programa. Ainda entre os prédios históricos incluídos no programa estão: Casarão da Escola de Direito Miranda Osório, Antigo Sobrado Dona Auta e Sobrado do Museu Simplício Dias.
Agora o povo quer saber se esses recursos de fato existiam ou tudo não passava de promessas do governo do PT, visto que a primeira vez que se falou neste país do PAC das Cidades Históricas foi ainda na gestão do Lula, em período pré-eleitoral. Segundo a imprensa nacional, só o ex-presidente lançou o programa duas vezes.
FONTE: JORNAL “TRIBUNA DO LITORAL”
NAS BANCAS!

Deixe uma resposta