Bolsa Família rende mais dinheiro a municípios do Piauí que o Fundo de Participação

Até abril deste ano, o Programa Bolsa Família consumiu R$ 8,959 bilhões. Esse valor corresponde a um terço do Produto Interno Bruto do Piauí, estimado pela Secretaria de Planejamento do Estado em R$ 33 bilhões neste ano.
O valor despendido no Piauí foi de R$ 332,1 milhões, algo equivalente a cerca de um terço do valor repassado ao Estado no primeiro quadrimestre do ano através do Fundo de Participação dos Estados – FPE.
Se o valor pago pelo PBF equivale a um terço de um fundo de repasse constitucional de recursos, o FPE, em alguns municípios o dinheiro do Bolsa Família soma mais que os recursos repassados por outro fundo, o FPM (Fundo de Participação dos Municípios).
Em 19 dos 35 municípios piauienses com repasses do PBF maiores que R$ 2 milhões entre janeiro e abril deste ano, o valor dos pagamentos aos beneficiários do programa foi superior ao dinheiro que chegou aos cofres das prefeituras através do Fundo de Participação dos Municípios.
O caso da cidade de Barras (120 quilômetros ao Norte de Teresina, 46 mil habitantes) é exemplar. O valor do Bolsa Família pago no primeiro quadrimestre do ano foi de R$ 8,496 milhões, superando em 108% os R$ 4,070 milhões do FPM.
Porto, cidade de 12,2 mil moradores, situada a 70 quilômetros de Barras, os pagamentos a beneficiários do PBF somaram R$ 2,313 milhões, contra R$ 1,628 milhão do FPM.
União, cidade a 50 quilômetros de Teresina, também teve mais dinheiro do PBF que do FPM nos quatro primeiros meses do ano. Foram R$ 6,667 milhões de benefícios do programa social contra R$ 3,663 milhões do FPM. A diferença é demais de R$ 3 milhões a favor do PBF.
Os dados estão no Portal da Transparência e podem ser consultados por qualquer cidadão.
No quadro abaixo, em vermelho, os municípios com mais dinheiro do Bolsa Família que do Fundo de Participação.(Cláudio Barros)

Deixe uma resposta