Expedição Namorados

Por:Benedito Gomes(*)
O Jeep Club do Piauí, fundado e com
sede em Parnaíba, é uma Associação sem fins lucrativos, com aptidão
filantrópica, pois está sempre ao lado daqueles menos favorecidos. É uma
verdadeira escola de off road, com aulas práticas ao ar livre e em local
apropriado. Seu lema é “Companheirismo e Aventura” isso quer dizer que só com
um grupo de bons companheiros podemos nos aventurar pelos lugares de difícil
acesso onde só os jipeiros se propõem a enfrentar. 
Nos últimos anos, de Santo
Amaro, no centro dos Lençóis Maranhenses a Tibau, no Rio Grande do Norte, e ao
Jalapão em Tocantins, o JCP deixou sua bandeira hasteada.
Em maio de 2016
planejamos um passeio a Barreirinhas – MA, já pela terceira vez. Mas para cada
ida um roteiro diferente. Escolhemos a data- os dias onze e doze de junho,
véspera e dia dos namorados, nada melhor para um passeio cheio de surpresas,
aventuras e romantismo, pois sabemos que o amor não tem cor, não tem religião,
não tem idade, mas está sempre presente nos corações apaixonados.
Tudo pronto, hotel
reservado, cinquenta por cento das diárias depositadas, malas recheadas, sacolas
completas, frutas, água, fritos, gelo e eu acho que iam até bebidas. Todos os
itens conferidos, pneus calibrados, tanque cheio e pé na estrada. Saímos dia 10, ali pelas oito da noite, e com as tradicionais paradas de quem viaja em comboio
chegamos a Barreirinhas (nem me lembro), talvez lá pela meia noite. Manhã do dia
onze, após um sonolento despertar, um refrescante banho e um saboroso café,
estamos prontos para mais um dia de passeio em lugares por nós desconhecidos.
Em nossa frente deslizava o caudaloso Rio Preguiças, que mesmo tendo suas
nascentes nos municípios de Santa Quitéria do Maranhão e Anapurus, corre
tranquilo pela planície maranhense com endereço certo no povoado Atins, onde
deságua no Oceano Atlântico. Sua superfície perene e plana era ondulado apenas
pelo movimento de dezenas de lanchas, rio acima, rio abaixo. Entre elas duas conduzindo vinte e uns componentes do JCP com destino ao Balneário Caboré,
onde almoçamos banhamos e passamos boa parte do dia. 
                              O rio que corre preguiçosamente
O sol já se despedia, prometendo
voltar no dia seguinte e nós também resolvemos fazer o caminho de volta. Bem
próximo dali, parece que nos vigiando e nos orientando, estava o majestoso Farol
de Mandacaru que desde 1940 presta um relevante serviço aos navegantes.
Subimos o Rio
Preguiças com uma velocidade constante, suficiente para observar a bela
floresta que margeia o rio e nos seguia na mesma balada. Chegamos em
Barreirinhas à noite, e mesmo sem combinar fizemos um tour pela cidade junto
com ela. Já tarde voltamos ao hotel, dormimos e de manhã quando acordamos a amiga
tinha ido embora. Em seu lugar chegava o sol, com seus raios fortes e disposto
a aquecer o dia dos Namorados e lá estávamos nós, nos cumprimentando, nos
abraçando e dispostos para mais um dia sem rotina.
Nove da manhã o
guia deu sinal de partida e lentamente lhe acompanhamos. 
Para nós o destino era
desconhecido. Íamos cruzar os Pequenos Lençóis. Depois de dez quilômetros de
estrada razoavelmente trafegável demos de frente com Riacho, Dunas e Lagoas, tudo feito pela Natureza, lugar de beleza impar e está à disposição daqueles
que os saibam usar sem agredir. Depois de muitas decidas e subidas paramos em uma
lagoa de água cristalina e temperatura amena, onde banhamos, nos divertimos e
agradecemos a Deus por estar em um lugar tão bonito e preservado. 
Já passava do
meio dia, quando seguimos em frente até o oceano, viramos à direita com destino
a Parnaíba, com passagem por Paulino Neves e Tutoia. Aqui chegamos domingo às
oito da noite, todos felizes com a bela expedição que fizemos.
Pensa que acabou?
Não, já estamos nos preparando para outra. E seja o que Deus quiser.
(*)Benedito Gomes
CONTADOR(UFPI)

Deixe uma resposta