Mapa mostra que turismo só tem peso econômico em sete cidades do Piauí

Ministério do Turismo lançou esta semana o Mapa do Turismo no Brasil. Dividiu os municípios em cinco categorias, sendo A aquela mais relevante e E aquela em que o turismo é inexistente como atividade econômica. Somente 51 cidades brasileiras estão na categoria, A, descrita no mapa como aquela em que se situam os municípios com maior fluxo turístico e maior número de empregos e estabelecimentos no setor de hospedagem. No Piauí somente Teresina, a capital do Estado, está na categoria A.

O mapa lista 127 municípios do Piauí com potencial turístico, mas desses, além da capital, somente Parnaíba (categoria B), Piripiri, Luís Correia, Picos, Floriano, Corrente (categoria C) podem ter uma atividade turística com importância econômica, com mais meios de hospedagem e outras atividades de comércio e serviços ligadas ao turismo.
Mesmo municípios piauienses com atrativos turísticos como São Raimundo Nonato, Oeiras, Piracuruca ou ainda cidades com importância histórica como Valença e Amarante, têm infraestrutura turística pouco relevante. Essas cidades estão na categoria D, na qual se encontram 1.1219 municípios brasileiros.
A cidade de Cajueiro da Praia, onde fica a paradisíaca praia de Barra Grande, ficou na categoria D, na qual estão 1.219 municípios brasileiros.
A categoria E, aquela onde estão os municípios que não possuem fluxo turístico expressivo e nem empregos e estabelecimentos formais no setor de hospedagem, tem 326 cidades, das quais 66 ficam no Piauí.
Os municípios foram categorizados a partir do número de empregos, de estabelecimentos formais no setor de hospedagem, fluxo turístico doméstico, estimativa do fluxo turístico internacional.
Essas variáveis foram cruzadas em uma análise de cluster (agrupamento) e deram origem a cinco categorias de municípios. Assim, os municípios que possuem médias semelhantes – nas quatro variáveis analisadas – foram reunidos em uma mesma categoria (A, B, C, D ou E).(Cláudio Barros)

Deixe uma resposta