Secretária Gracinha agradece manifestações de solidariedade mas sugere não realização de ato público

                                   Secretária de Infraestrutura
A secretária
municipal de Infraestrutura, Maria das Graças M. Sousa (Gracinha), disse ser
grata a todas as pessoas que se manifestaram em seu favor, nas redes sociais e
das mais variadas formas, contra as inúmeras agressões por ela sofridas no dia
6 de outubro, quando o vice-prefeito de Parnaíba, Samaronne, iniciou gravando acusações,
graves e vazias, sem fundamento algum, contra a sua honra.
Tal atitude de
gravar um vídeo com inverdades, segundo a secretária, tinha o objetivo de
denegrir e a imagem dela, como pessoa e como profissional, cometendo assim, de
forma dolosa, os crimes de calúnia e difamação, com penas previstas no código
pena vigente.
Às 13:15h daquela
dia o vice-prefeito foi além da calúnia e da difamação em rede social e em TV.
De forma covarde Samaronne, acompanhado de seu irmão, foram pessoalmente à
Seinfra (secretaria de infraestrutura) e iniciaram os insultos e as
provocações, no intuito de agredir e causar vexames. Tentaram de tudo para
tirarem o sério a secretária, que os tratou de forma bem profissional e não
reagiu. Daí eles partiram para a agressão física. E há testemunhas oculares e
os dois agressores filmaram tudo, do início ao fim da agressão.
A secretária pergunta:
por quê eles não apresentaram a filmagem?  Ela mesmo responde: “Eles não apresentaram
porque todo criminoso covarde nega o que fez”. Em resumo: Gracinha foi caluniada
e moralmente agredida em redes sociais e emissoras de televisão. Depois, foi
agredida pessoalmente, tanto moral quanto fisicamente, de forma covarde e
premeditada, em ambiente de trabalho.
Ela comenta que
muitos a perguntam se não faz fazer nada, tomar nenhuma providência, ao que
responde: É doloroso você, aos 46 anos, que ao longo de sua vida se dedicou a
tudo o que fez, com afinco; que tem um nome e uma carreira a zelas, ser
caluniada, sem nenhum fundamento e ter pessoas que não lhe conhecer e ao
assistirem estes vídeos, que foram viralizados em redes coais, ter esta imagem
igualada à dos corruptos! Nunca tive meu nome envolvido em corrupção, nem em
atos de desonestidade. Justo, sim, é um estrago de grandes proporções e que
Samarone, criminosamente, conseguiu fazer”, disse Gracinha. Ela finalizou
dizendo; “Não vou sujar minhas mãos, nem me igualarei, de forma nenhuma, aos
meus agressores. Mas vou entregar, sim, nas mãos da justiça. Vou entrar com as
ações penas cabíveis.
ATO PÚBLICO
Quanto a um ato público contra a
violência,  que estava sendo convocado,
através das redes sociais, para o dia 10,  Gracinha Moraes Sousa sugere que seja
suspenso, por entender que tal manifestação, mesmo sendo espontânea, 
possa ser interpretada como um ato político.
“Não queremos envolver outras
pessoas numa situação onde a vítima principal sou eu, agredida física e
verbalmente, com acusações que visam denegrir minha imagem e da administração à
qual sirvo e que vou continuar servindo, com a mesma disposição, com o mesmo
empenho, por entender o quanto a população necessita das ações que o governo do
nosso Prefeito Mão Santa vem empreendendo na cidade. Das calúnias contra mim
assacadas cuidará a justiça, onde irei cobrar os prejuízos morais, pois a quem
acusa cabe o ônus da prova”, disse Gracinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *