GOVERNO DIZ NÃO PODER ATENDER REIVINDICAÇÃO DOS PROFESSORES

Os professores da rede estadual de ensino devem  anunciar greve geral nesta quarta-feira (31), durante assembleia geral da categoria. Eles querem o pagamento linear do reajuste de 6,81% do piso nacional. Mas o secretário de Administração, Franzé Silva (PT), afirma que  o reajuste só poderá ser concedido apenas quando o estado sair do limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal.
Em entrevista ao Política Dinâmica, Franzé afirma que esta é a única proposta que pode ser apresentada à categoria diante do momento de crise que vive o Estado. O problema é que é difícil prevê quando e se o Estado vai sair do limite prudencial. A categoria teria que contar praticamente com a sorte para receber o reajuste ainda no primeiro semestre de 2018.
“Estamos com o diálogo aberto com o SINTE. Consideramos a dificuldade que existe agora para implementação do novo piso nacional do magistério. O Piauí no relatório do último quadrimestre, que encerrou em dezembro, está acima do limite prudencial e encontra-se impedido pela Lei de Responsabilidade Fiscal  de fazer qualquer alteração de ordem salarial ou mudança de cargo e de estrutura, que possa levar a despesa com pessoal. O governador já assumiu com o SINTE o compromisso de encaminhar a lei para a Assembleia, fazendo o reajuste, mas condicionado para a aplicação financeira no momento em que o estado sair dessa restrição imposta pela legislação”, declarou. (Com informações de Lídia Brito)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *