À frente de licitações milionárias, fundação de Pablo Santos ainda não disse a que veio

                          Pablo Santos, ele comanda a tal da FEPISERH 

Só para contratar empresa terceirizada, o que se pode extrair do site do Tribunal de Contas do Estado é que será algo em torno de R$ 24 milhões ao ano

Por Rômulo Rocha – Do Blog Bastidores
– Ao ser criada, a secretaria de Saúde falou em metas qualitativas e quantitativas, mas até agora isso não veio a público para efeito de comparação para se ter uma ideia de quão já progrediu a, como é o nome mesmo?, ah, a FEPISERH

FUNDAÇÃO COM NOME DE REMÉDIO
A fundação com nome de remédio criada para abrigar o deputado estadual Pablo Santos, a FEPISERH (Fundação Estatal Piauiense de Serviços Hospitalares),  ao que tudo indica até agora só realizou licitações. E só. Ponto. É o único parâmetro visível nos sites de órgãos de controle.
Extraída do seio da Secretaria de Saúde, a fundação é uma espécie de arranjo que está a onerar mais ainda o estado do Piauí. Antes os seis hospitais que ela diz coordenar ficavam no âmbito na Secretaria de Saúde. Hoje não mais. E na presidência foi alocado um deputado estadual, Pablo Santos (MDB), abrindo flanco para mais gastos, já que um suplente assume o seu lugar no legislativo.
Os hospitais que integram a FEPISERH são Hospital Getúlio Vargas, Hospital Lucídio Portela e o Instituto de Doenças Tropicais Natan Portela, em Teresina; o Hospital Regional Chagas Rodrigues, em Piripiri; o regional Justino Luz, em Picos; e o regional Senador José Cândido Ferraz, em São Raimundo Nonato. Ou seja, parte da nata dos hospitais do estado, onde existem as mais caras licitações.
Quando da criação desse arranjo, o secretário de Saúde Florentino Neto falou de “metas qualitativas e quantitativas estabelecidas”, algo que quase um ano depois da invenção ainda não veio à tona, para que o cidadão comum possa, em nome da transparência, avaliar o que foi posto em prática e o que ficou de fora, comparando assim a gestão e o negócio posto como uma das sete maravilhas do mundo.
Até agora, e por força da transparência imposta para os processos licitatórios, o que tem se visto é o cancelamento de várias licitações milionárias e a sua posterior retomada em momento oportuno. Uma delas é justamente a que vai contratar segurança armada, ao custo total de quase R$ 6 milhões ao ano.
Uma das milionárias licitações que a pasta conseguiu realizar foi a que contrata pessoal terceirizado pelo prazo de 12 meses. Isso, terceirizado. E para quase 500 postos de trabalho nos mais variados ofícios. É como se os hospitais tivessem vindo sem nenhum planejamento.
Com as parcas informações lançadas no Licitações Web, no Tribunal de Contas do Estado (TCE), o que se pode presumir é que o custo para o novo arranjo governamental só dessa contratação de terceirizados será da ordem de R$ 24.136.730,04.
Embora milionária, no site do governo do estado a fundação não tem ainda sua devida importância, trazendo só o nome do presidente, Pablo Santos.
Outros dados, como também prega a transparência pública, ainda não foram alocados, mesmo quase um ano depois de feito o puxadinho no âmbito da Saúde estadual. 
Até agora, bom mesmo, só para o deputado licenciado Pablo Santos.
_Ao léu…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *