Raquel Dodge pede abertura de processo contra Ciro Nogueira

                      Senador Ciro Nogueira tem que esclarecer propina
Está na mesa do ministro Edson Fachin um pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para que se abra inquérito contra o presidente do PP, o senador Ciro Nogueira (PI). O objetivo é apurar o envolvimento de Nogueira nas irregularidades denunciadas pelo J&F. Segundo delações, Nogueira recebeu mais de R$ 50 milhões para apoiar a ex-presidente Dilma Rousseff em dois momentos: nas eleições de 2014 e no processo de impeachment.
A força-tarefa da Lava Jato vai ingressar na Justiça com uma ação civil pública para obrigar o Partido Progressista (PP) a devolver o dinheiro desviado do petrolão. A legenda, cujo presidente é o senador Ciro Nogueira (PP), tem o maior número de políticos envolvidos no escândalo. Ainda no governo Lula, o partido foi agraciado com a Diretoria de Abastecimento da Petrobras, que ficou sob os cuidados de Paulo Roberto Costa.
Marcelo Odebrecht, em depoimento à Justiça Eleitoral, no âmbito do processo de cassação da chapa Dilma-Temer, afirmou que o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega pediu R$ 10 milhões à empreiteira, dos R$ 54 milhões solicitados originalmente para as eleições de 2014, para o PP, outro partido da base aliada do governo da ex-presidente Dilma Rousseff. Marcelo, no depoimento, associa o partido ao nome do presidente da legenda, o senador Ciro Nogueira (PI).
Marcelo afirmou que, apesar do pedido de Mantega, a Odebrecht não operacionalizou a doação. (Jornaldacidade)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *