Conselho recorre ao MP contra salário em concurso de Luís Correia

MARCOS CUNHA

DE TERESINAOs Conselhos Regionais de Fisioterapia, Psicologia e Educação Física emitiram uma nota de repúdio contra a remuneração oferecida aos cargos no concurso público da Prefeitura de Luís Correia, no litoral do Piauí.O presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito 14), Marcelino Martins, informou que uma representação judicial foi encaminhada para o Ministério Público contra os salários do certame.A remuneração proposta é de R$ 1.100, para uma jornada de trabalho de 30 horas semanais. O Conselho avaliou o caso como algo “depreciativo aos profissionais” e “incondizente”.“Estamos encaminhando uma representação para o Ministério Público mostrando toda uma legislação federal, que diz que os municípios que não têm planos de carreira e salário devem obedecer ao valor do piso de mercado. Nós temos uma lei estadual que normatiza que o fisioterapeuta e terapeuta ocupacional tem piso atualizado de R$ 3.000 para 30h semanais”, repassou Marcelino.O concurso é destinado ao preenchimento de 110 vagas para os níveis fundamental, médio e superior. A remuneração varia entre R$ 937,00 a R$ 4.000,00. As inscrições seguem até o dia 28 de março, por meio do site do Instituto Machado de Assis.

Confira nota de repúdio:
  • Conselhos repudiam remuneração ofertada em concurso públicoConselhos repudiam remuneração ofertada em concurso público

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *