Muito trovão e pouca chuva

           Presidente da Caixa anuncia no Piauí recursos que não chegam
Por: Zózimo Tavares
Foi uma festa de arromba, com a presença do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, e do presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, trazidos pelo braço pelo presidente nacional do PP, senador Ciro Nogueira. Dezenas de prefeitos participaram da festa, realizada na sede da APPM, no dia 28 de fevereiro passado.
O governador Wellington Dias esteve presente à solenidade, que teve como ponto alto o anúncio da liberação de R$ 315 milhões da Caixa Econômica para obras no Piauí. O governador comemorou: “São áreas importantes que vão atender os interesses da população. São liberações de programas de investimentos de mobilidade”.
O ministro Baldy anunciou a inclusão de municípios piauienses em uma nova etapa do Programa de Habitação Rural e do Cartão Reforma. “Esse cartão é um programa muito importante, porque muda a vida das pessoas mais carentes. Temos essa parceria importante com os Estados e municípios, melhorando a vida das cidades”, frisou.
Travou
Muito bem! Quando se imaginava que o Governo do Estado já estava era gastando os recursos recebidos da segunda parcela do empréstimo de R$ 615 milhões feito junto à Caixa, eis que vem a notícia desapontadora: o dinheiro ainda não foi liberado. E corre o risco de não cair tão cedo na conta do Governo do Piauí.
Ontem, na sessão da Assembleia Legislativa a oposição acusou o governo de não ter feito a prestação de contas da aplicação da primeira parcela do empréstimo. Por isso, conforme os parlamentares oposicionistas,  ficou impedido de receber a segunda parcela.
O governador Wellington Dias explicou que a prestação de contas foi devolvida pela Caixa porque houve uma mudança na sistemática. Ele garantiu que o Governo do Piauí está cumprindo todas as exigências para receber os recursos.
Os deputados da oposição anunciaram que vão recorrer à Justiça Federal para ter acesso às informações sobre o empréstimo, negadas pela Caixa.
A situação deixa o Governo do Estado em situação desconfortável, especialmente agora, quando está no limite fixado pela Lei de Responsabilidade Fiscal para despesas com pessoal e contava com esses recursos para investimentos.
Foto: CCom

O governador reunido com o presidente da Cef para acertar detalhes sobre liberação do empréstimo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *