Esquerda petista traça reações à prisão de Lula e não admite Plano B

Charge do Nani (nanihumor.com)

Amanda Almeida
O Globo

Desde que o Supremo negou o habeas corpus a Lula, as várias tendências do PT traçam estratégias sobre como lidar com a nova realidade do partido. Corrente que se classifica como esquerda do partido, a “Esquerda Popular Socialista” preparou documento com 13 diretrizes de ação. O texto de introdução afirma: “A gente bem sabe que Deus é brasileiro, e muitas vezes desconfia que ele se chama Lula”.

Para tratar a “divindade”, os petistas pregam ataques à imprensa, “organizar escracho cotidiano aos golpistas”, incorporar a hashtag #LulaLivre em todos os materiais de campanhas de pré-candidatos da legenda e desautorizar “categoricamente qualquer movimentação em torno de um plano B”.

Há, entre as linhas de ação, um toque de realismo: “Emitir urgente orientação jurídica para conhecimento da militância, alertando sempre que este espaço de batalha está sendo cumprido, mas não se devem ter ilusões.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
 – É impressionante que a ficha continue sem cair. Política não deve se misturar com religião. E o pior é ter um líder “religioso” que passa o vexame de fazer seu último e mais importante discurso completamente bêbado, trôpego e caricato. Dizem que no voo até Curitiba, no pequeno monomotor, ninguém aguentava o bafo de ressaca de Lula. E assim caminha a humanidade, diria o genial cineasta George Stevens. (C.N.)

Deixe uma resposta