Opinião: “Que se dane a economia, fique em casa, dizem eles!”

Por:Eliaquim Nunes

Fácil dizer isso. O difícil é explicar para o cara do Uber que tem que ir pra rua todo dia pra conquistar o pão.

Difícil é explicar para o mototaxista que sabe que um dia parado significa não ter grana para água, luz, aluguel e comida dos filhos.

Difícil é explicar para o vendedor de picolé, de cachorro quente, a diarista e para os mais de 38 milhões de brasileiros que vivem na informalidade.

E, para os que gostam de comparativo, o número acima equivale à quase totalidade da população da Itália, que além de diferente clima, densidade demográfica, expectativa de vida, tem inúmeros outros fatores que a diferencia do Brasil.

Ah,…mas nós temos idosos e pessoas no grupo de risco, o que faremos ? O que nós sempre fizemos há anos, cuidamos deles e os protegemos sem que seja preciso parar o país para isso.

Se o país quebrar, aí sim o sistema de saúde entra em colapso e não teremos como cuidar deles.

Essa é a minha opinião, não peço que concordem comigo, não quero convencer nem discutir com ninguém. É o que penso.(Fonte:facebook)

Deixe uma resposta