Congresso deve adiar eleições e não prorrogar mandatos de prefeitos

Há um entendimento bem adiantado por parte do Senado e da Câmara Federal, que as eleições deste ano não serão realizadas em outubro. Ontem, os presidentes da Câmara e do Senado admitiram o adiamento, sem prorrogação de mandatos, para novembro, um mês depois, ou dezembro, dois meses depois da data originalmente prevista e que seria o mais lógico.

Além disso, tem a proposta do senador Marcelo Castro, que começa a ganhar adeptos, de que o TSE teria até abril para realizar as eleições de acordo com a condição da pandemia. Dessa forma, os novos mandatos seriam válidos até 2026 onde haveriam unificação de eleições.

Deixe uma resposta