Coronavírus: Cabines de desinfecção trazem riscos à saúde, alerta parecer do CRM-PI

Um parecer técnico emitido pelo Conselho Regional de Medicina, apontou que a utilização de câmaras ou cabines de desinfecção, instaladas em muitos locais públicos, com objetivo de combater o coronavírus, na verdade pode trazer danos à saúde das pessoas.

Segundo o parecer, não foram encontradas evidências científicas de que o uso dessas estruturas para desinfecção seja eficaz no combate ao SARS-CoV-2 e alerta que a borrifação de produtos antissépticos sobre seres humanos tem potencial para causar lesões dérmicas, respiratórias, oculares e alérgicas. Dessa forma, em caso de problemas de saúde nós usuários, o responsável pela ação pode responder em eferea penal, civil e administrativamente.

“A adoção desse tipo de mecanismo não tem eficácia comprovada de prevenção e pode causar danos à saúde de quem se submete à desinfecção com saneantes aplicados diretamente sobre a pele e as vestimentas; De forma equivocada, o uso dessas estruturas pode dar aos cidadãos a falsa sensação de segurança, levando-os a negligenciar práticas de prevenção convencionais, como a lavagem frequente das mãos com água e sabão (ou álcool gel), a desinfecção de superfícies, e o uso de máscaras”, diz trecho do parecer.

Com base nas informações, o CRM-PI aconselha que as estruturas (câmaras, cápsulas, cabines e túneis) para a desinfecção de pessoas, sejam evitadas.(Laurivânia Fernandes)

Deixe uma resposta