Valor gasto com suplentes chega a R$ 14,5 milhões na Assembleia do Piauí

Cerca de R$ 1,215 milhão mensalmente. Este é o montante que o governo do estado é obrigado a gastar para manter 9 suplentes na Assembleia Legislativa do estado.

Jôve Oliveira e Liziê Coelho

Por ano, o valor chega a R$ 14,580 milhões. Eram mantidos 8 suplentes na estrutura do Poder Legislativo. Um deles foi efetivado. Mas  o governo convocará mais duas suplentes, elevando para 9. Tudo bancado pelo dinheiro do contribuinte, que já paga a gasolina mais cara do Brasil – também água, energia e outros impostos sobre circulação de mercadorias e serviços.

ELEIÇÃO DE PIRIPIRI E RECOMPOSIÇÃO DA ASSEMBLEIA 

A eleição deste ano em Piripiri (176 km de Teresina) será das mais disputadas de toda a história. E já influencia até mesmo na composição da Assembleia.

O governador Wellington Dias (PT) colocou como verdadeira obsessão derrotar o prefeito daquele município, Luiz Menezes (MDB), que é pai do deputado Marden Menezes (PSDB), um dos maiores opositores da gestão petista.

Para tanto, será convocada a radialista e ex-vereadora Jôve Oliveira (PTB) para uma vaga no Legislativo estadual. Jôve é a nona suplente de deputada e teve 14.199 votos no pleito de 2018. Pertencente ao esquema do governo, assumiu a presidência da Fundação Antares, de onde se licenciou para disputar o pleito em Piripiri.

Agora, assumirá vaga na Assembleia para reforçar seu caixa e prestígio com vistas à disputa municipal. Em 2016, ela andou perto de ser eleita.

QUEM PAGA A CONTA

A conta da convocação de suplentes é paga pelo governo do estado (o povo), de acordo com entendimento firmado entre a presidência da Assembleia e o governador Wellington Dias.

O Legislativo tem feito redução de despesas e não dispõe de recursos para fazer frente aos suplentes convocados. Com isso, toda vez que convoca algum deputado para beneficiar seus suplentes, o governador tem que repassar os valores de referência para o Legislativo.

Um deputado estadual, hoje, tem subsídio de R$ 35 mil. A verba de gabinete pode chegar a R$ 100 mil. Todos estes valores são transferidos pelo Executivo.

Para manter 9 suplentes convocados, o governo tem que fazer frente a uma despesa mensal de R$ 1,215 milhão. Por ano, este valor corresponde a R$ 14,580 milhões.( Com informações de Toni Rodrigues/Além da Notícia)

Deixe uma resposta