Após morte por acidente de morador de Macapá, comunidade corta estrada

Moradores de Macapá cortaram a estrada com picaretas Foto: Luiz Brandão

Revoltados com os constantes acidentes e mortes de vizinhos, parentes e amigos, moradores do povoado Macapá, em Luiz Correia, cortaram o asfalto em quatro pontos da estrada que dá acesso à localidade e suas praias para forçar a prefeitura do município a atender uma reivindicação antiga da população: a construção de quebra-molas.

O protesto começou por voltas das 19 horas desta quinta-feira (19) e foram motivados pela morte do pedreiro Francisco da Chagas Chaves Galeno, de 44 anos, ocorrida no início da tarde, em função de um acidente envolvendo um carro e a moto em que ele andava.

O veículo Golf envolvido na morte do operário, desceu o aterro após a colisão com a moto da vítima

Os líderes do protesto disseram que o pedido para construção de quebra-molas naquela rodovia é uma reivindicação antiga dos moradores e que até hoje não foi atendida. “Pode ser que assim eles resolvam o problema, porque não vamos parar enquanto a reivindicação não for atendida”, disse um deles.

A ação dos moradores chegou ao conhecimento da Polícia Militar e do prefeito de Luiz Correia, Kim do Caranguejo, logo após a estrada ser cortada. A PM quer evitar novos protestos e violência no lugar. O prefeito teria designado representante para cuidar do caso.

Chagas Galeno e a esposa: casal tinha um bebê

O operário retornava para o trabalho quando foi atingido violentamente por automóvel Volkswagen, modelo Golfe, palca PIJ-0274, de Parnaíba. O carro era dirigido pelo jovem Marco Aurélio Júnior, de 20 anos.

Chagas, como era conhecido o operário morava no povoado Macapá, era casado tinha dois filhos, um recém-nascido. Ele foi atropelado há cerca de 200 metros da casa dele, onde vivia com a família.

Por Luiz Brandão/Piauí Hoje

Deixe uma resposta