Huck tenta seguir cartilha de Trump para ir da TV para a Presidência

‘Doação’ de dinheiro de Huck pode configurar crime, se ele for candidato este anoApresentador segue cartilha do americano, participa de todo encontro possível e aposta nas redes sociais

Quem aposta que o apresentador de TV Luciano Huck siga o exemplo de Sílvio Santos na década de 1990, e desista da ideia de ser candidato a presidente após enfrentar “a política como ela é”, esquece do exemplo de Donald Trump, a única celebridade de TV eleita presidente de uma grande economia sem qualquer experiência política, ou nas urnas. Após poucos anos de encontros políticos, congressos, presença intensa nas redes sociais e na mídia, Trump venceu em 2016. Huck segue a cartilha. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Trump formou “grupo exploratório” para analisar seu potencial eleitoral em 2000. Era mínimo. Em 2012, voltou à cena com críticas a Obama.

Em 2014, Huck promoveu reunião de apoio a Aécio Neves, em sua casa, “denunciada” pelo ator Paulo Betti. Uma Lava Lato depois, voltou à cena.

Huck anunciou “participação” da política em 2018, mas desistiu. Desde então não perde eventos, festa de boneca etc. e vive nas redes sociais.

Deixe uma resposta