Mais de 700 presos vão retornar e Sejus teme aumento de Covid-19 nos presídios

A Secretaria Estadual de Justiça (Sejus) já deu início ao planejamento para viabilizar o retorno às unidades prisionais dos 745 presos que foram beneficiados com a prisão domiciliar durante a pandemia do novo coronavírus. De acordo com a Vara de Execuções Penais de Teresina, o retorno deve acontecer no próximo dia 01 de outubro. 

O foco dos trabalhos no retorno vai ser evitar os riscos de contaminação pela Covid-19, entre os presos que retornam e os que continuaram cumprindo pena, além de policiais penais e servidores que atuam nas unidades prisionais. 

“A Secretaria de Justiça está elaborando todo um planejamento para receber esses presos com segurança. Todos eles serão submetidos à testagem e se porventura for apresentado algum caso positivo, a Sejus irá adotar todas as medidas, tanto para evitar a contaminação de outros presos, como para possibilitar o tratamento adequado a esses apenados”, explicou o diretor de inteligência da Sejus, Charles Pessoa. 

Equipes de saúde devem ser deslocadas para as unidades da capital e do interior que vão receber os presos que estavam no semiaberto. “Vamos designar equipes para que sejam disponibilizados todos os meios para evitar colocar em risco os nossos servidores e apenados”, destacou. 

Os presos que não retornarem aos estabelecimentos prisionais onde cumpriam pena no dia 01 de outubro de 2020, serão considerados foragidos. “Caso esse preso não se apresente ao sistema penitenciário, ele será considerado foragido, e, com certeza, o poder judiciário irá emitir um mandado de recaptura e ele vai sofrer uma regressão da pena para o regime fechado” (Natanael Souza)

Deixe uma resposta