Alunos denunciam que tablets disponibilizados pela Uespi para aulas remotas não possuem internet

A Universidade Estadual do Piauí (Uespi) publicou, na tarde desta quinta-feira (22/10), um pronunciamento em nota acerca da polêmica que envolve a entrega de tablets do programa de inclusão de auxílio digital da instituição que tem rendido discussões nas redes sociais por parte de estudantes comtemplados pelo auxílio.

De acordo com alguns dos alunos, os tablets disponibilizados pela instituição não são compatíveis com as configurações necessárias para assistir as aulas. Os aparelhos foram disponibilizados após um edital divulgado pela Uespi, que teve como principal objetivo a entrega de tablets para auxiliar os discentes que não possuem internet ou aparelhos disponíveis para o ensino remoto.

Dentre os problemas identificados pelos discentes estão:

  • Os tablets não possuem de fato slot para chip, impossibilitando assim o acesso à internet para aqueles que não possuem acesso à banda larga em casa;
  •  O sistema operacional dos tablets é o Android 4.4, sendo uma versão antiga do Android e não possibilita atualização;
  • Uma vez que os tablets possuem Android 4.4, não é possível atualizá-los para versão mais recente do Android, os discentes ficam impossibilitado de usar os aplicativos necessários para as aulas remotas. Isso ocorre pois os tablets não suportam o aplicativo Google Meet, plataforma que será utilizada pelos professores durante o ensino remoto.
  • Os tablets foram entregues sem os Chips com internet, anteriormente pensados pelo Comitê Gestor de Crise e previamente assegurados pela Administração Superior da UESPI e Governo do Estado.

TABLET NÃO SUPORTA APLICATIVOS

Uma aluna do campus Heróis do Jenipapo em Campo Maior do curso de pedagogia que não quis se identificar, informou ao OitoMeia que quando recebeu o aparelho percebeu que não terá como usá-lo para estudar.

“Ao ligar o tablet percebi que o android é o 4.4 e que não consigo baixar nem o Google Meet, nem o Word pela Playstorie…Meu tablet não suporta que eu baixe esses aplicativos, não sou só eu que passo por essa situação, estamos todos se sentido prejudicados”, declarou a estudante.

O Diretório Central dos Estudantes (DCE) divulgou em sua página do Instagram vários outros relatos de alunos que também não conseguiram assistir às aulas por conta da falta de recursos disponibilizados nos tablets.

O QUE DIZ A UESPI

Em conversa com a assessoria da Uespi, a instituição informou ao OitoMeia que já foram entregue 141 tablets e que os aparelhos atendem a todas as funções necessárias para o acesso as plataformas das aulas remotas.

A Uespi declarou também que os chips que disponibilizam internet para os aparelhos tem expectativa de serem entregues até a próxima semana aos discentes.(OitoMeia)

Deixe uma resposta