Campanha de Fábio Abreu em Teresina é um fracasso

Nos bastidores a informação é de que na próxima reforma administrativa que Wellington Dias vai fazer após eleições, Abreu deverá perder a indicação da Secretaria de Segurança (foto: Jailson Soares | politicaDinamica.com)

Uma criança vítima de bala perdida. Um policial militar que levou um tiro na cabeça. Um caixa eletrônico explodido no Tribunal Regional Eleitoral. Pessoas feitas reféns num assalto a banco. Não é ficção nem conspiração. O pior adversário de Fábio Abreu na disputa pela Prefeitura de Teresina é o resultado de sua gestão à frente da Segurança Pública do Piauí.

Nas últimas semanas ficou impossível de manter a blindagem midiática que protegia o deputado federal das críticas. Inclusive porque o próprio governador Wellington Dias (PT), tentando escapar pela tangente, entende que é melhor a pecha de culpado pela insegurança pública grudar em Fábio Abreu. Na política de Wellington, quando se trata de queimar o filme, “antes ele do que eu”. 

Abreu ficou no meio do fogo cruzado. Tanto que, pela frente, o candidato do PT – o outro Fábio, o Novo – declarou que vai decretar estado de calamidade pública na segurança da capital. Como se o PT não tivesse responsabilidade, vejam só!

Por trás, a campanha do Dr. Pessoa — com aval e sob comando do deputado Themístocles Filho, presidente da Assembleia Legislativa — já negocia com os insatisfeitos e desestimulados candidatos a vereador que restam ao lado de AbreuNegociação prática, rápida, objetiva

Quando a ficha cair, a campanha do Dr. Pessoa já terá lhe esvaziado até o comitê.

Se Fábio Abreu confiou na amizade com Wellington Dias para se dar bem nessa campanha… coitado. Vai aprender como a maioria ao lado do petista: depois do tapete puxado. Com sorte, aprenderá de primeira. (Marcos Melo)

Deixe uma resposta