No Piauí, bombeiros atuam sem qualquer condição de combate ao fogo

O Piauí possui os maiores índices de queimadas do Brasil. Em contrapartida, o Corpo de Bombeiros conta com a pior estrutura existente em todo o país. Ao prestar informação, o presidente da Associação de Bombeiros Voluntários do Piauí, Marcos Rolf, acrescentou que o governo estadual manipula imagens e informações sobre queimadas para dar uma ideia equivocada da realidade.

Marcos Rolf coordena ações de bombeiros voluntários

“No entanto, o que se tem de verdade, é uma estrutura muito deficitária, eu diria extremamente deficitária”, disse Rolf. ”Existe uma recomendação internacional que estabelece que haja um bombeiro para cada grupo de mil pessoas. No estado do Piauí existe um bombeiro para cada 15 mil habitantes. Isso é absurdo, é desumano, tanto para os bombeiros quanto para a sociedade.”

Marcos Rolf destacou ainda que a dificuldade é grande em todo o estado. “Não existe escada Magirus, não existe carro para combater incêndios florestais, não existem abafadores. Não tem nada a não ser a boa vontade dos profissionais, dos militares, dos voluntários. Existe também, como já disse, apenas manipulação da imprensa para ludibriar a população.”

SEDE EM APENAS QUATRO CIDADES

O Corpo de Bombeiros militares possuem sede em quatro cidades. Além de Teresina, atuam em Parnaíba, Floriano e Picos. Em qualquer outra região a situação é de calamidade. Todo e qualquer incêndio fica fora de controle. “É preciso ver também a estrutura existente em Teresina. Na capital, existem 93 hidrantes e nenhum funciona. Imagine você, em caso de emergência, como é que fica? Enquanto isso, em Timon, bem aqui do lado (vizinho estado do Maranhão), existem 11 e todos estão funcionando. Por que isso acontece? Com a palavra, a autoridade competente.”

Rolf completou que, em Teresina, infelizmente, se ocorrer uma emergência haverá calamidade. “A gente tem que rezar muito pra pedir que não ocorra. Em edifícios acima de 10 andares não há nenhuma possibilidade de combate a incêndio. Não há escada Magirus. As pessoas só teriam como alternativa, pular para a fatalidade. É triste dizer isso, mas é a realidade. Num estado com mais de 3 milhões de habitantes é inadmissível.”((TR))

Deixe uma resposta