Na reta final de eleições, fake news tem tomado redes sociais em Teresina

Nos últimos dias que antecedem o pleito municipal, as fake news tem tomado uma grande proporção e sendo espalhadas sem nenhuma responsabilidade através das redes sociais. Primeiro, Dr. Pessoa (MDB), teve uma falsa lista de secretariado divulgada em grupos de Whatsapp, na qual o candidato afirmou ser falsa, a mesma coisa aconteceu com Kleber Montezuma (PSDB), que teve nomes de aliados divulgados com os respectivos cargos direcionados a cada um.

Nessa mesma semana, uma outra notícia falsa, dava conta da criação de uma taxa de pedágio, no valor de R$ 2,00, pelo prefeito Firmino, que seria aplicada aos transeuntes que circulam entre as cidades de Teresina e Timon. As fake news tem se tornado cada vez mais frequentes nas redes sociais e, devem ser combatidas por todos, independente do posicionamento político.

Os órgãos competentes, também deveriam ficar mais atentos à estas ações ilegais, com fins visivelmente eleitoreiros.

Muitos crimes eleitorais também tem sido denunciados

Continuando a falar sobre o pleito municipal, além das fake news, um outro crime eleitoral também é preocupante: A compra de votos. Nos municípios piauienses, a prática tem sido alvo de várias denúncias ao Ministério Público e demais órgãos fiscalizadores. Líderes de campanhas já foram, inclusive, flagrados com dinheiro vivo, além disso, há relatos de gestores que teriam contratado centenas de servidores, sem a realização de concurso, isso tudo, por troca de votos.

Muitos eleitores, não acreditam ser possível mudar a história de sua comunidade e insistem na ideia de que a corrupção é inerente à política brasileira. Todavia, as eleições municipais deste ano determinarão o futuro de cada cidade para os próximos quatro anos, motivo pelo qual é fundamental que cada eleitor faça a sua opção de modo consciente e com seriedade. (Encarando)

Deixe uma resposta