RUA BOA VISTA

(Crônica de Pádua Santos)

“Se essa rua, se essa rua fosse minha
Eu mandava, eu mandava ladrilhar
Com pedrinhas, com pedrinhas de brilhantes
Para o meu, para o meu amor passar…”. 

Começo esta crônica, como observa o leitor, citando quatro versos da canção “Se essa rua fosse minha” – conhecida cantiga popular que muitos já tentaram figurar como donos de sua autoria. E a citação vem para que se observe sua primeira palavra: exatamente o “Se”, empregado como conjunção condicional.

Com esta infantil canção, quis deixar dito o seu autor, um desconhecido que a teria composto no século XIX em homenagem à Princesa Isabel, que para poder ladrilhar a rua com pedrinhas de brilhante para o seu amor passar, seria preciso que a rua fosse sua. E não era, nunca foi e nunca deverá ser. Ninguém é dono de rua alguma porque estas são bens de uso comum do povo, Art.99, inc.I,CC/2002, pertencem a todos e a ninguém em particular.

A Câmara Municipal de nossa cidade, no final da legislatura passada, não prestando atenção para o ensinamento desta melodia que ultimamente voou por todo o país nas asas da “Galinha Pintadinha”; tampouco para o parágrafo 2º do artigo 49 da Lei Orgânica do Município de Parnaíba, artigo este modificado por Emenda de minha autoria quando vereador, determinando que para qualquer mudança neste sentido ter-se-á de ouvir os moradores da rua, votou a lei de nº 3.529, denominando de Rua Oderman Bittencourt da Silva a atual Rua Boa Vista, localizada no Bairro São Benedito. Agiu como se a via fosse de sua propriedade.

Os moradores da citada e graciosa senda, dentre eles o autor desta crônica, não conformados com esta mudança feita ao arrepio da lei, procuraram os senhores vereadores e conseguiram a aprovação da lei de nº 3.585, de 23 de dezembro de 2020, que revoga a anteriormente citada e volta o nome de Boa Vista ao lugar de onde jamais deveria ter saído.

Escritor Pádua Santos, com o professor Adilson Castro, foram recebidos pelo prefeito Mão Santa

Depois da votação da nova lei reparadora, com aprovação por unanimidade, foram os interessados até o gabinete do Prefeito Mão Santa pedir a imediata sanção para que pudessem entrar o ano de 2021 morando em uma alameda que tivesse o nome verdadeiro, bonito e preferido por todos. Receberam de sua excelência o imediato apoio e o agradecimento pelo empenho, uma vez que como mandatário reeleito havia sido induzido em erro ao sancionar uma norma que, além de ferir a Lei Orgânica Municipal, havia criado uma severa antipatia nos moradores daquela aprazível via.

Assim, logo após a sanção, prometeu o ilustre Prefeito o breve asfaltamento da dita rua, objeto deste entrevero criado pelo legislativo parnaibano, ficando também a esperança de que os nobres vereadores que nos representarão neste quadriênio agora iniciado, procurarão se abster desta erronia de mexer nos nomes das vias públicas da cidade, até porque cada vez que isso venha a acontecer, além da averbação que forçosamente haverá de ser feita, virão também outras mudanças em contratos sociais, notas fiscais e tudo mais que possa ser exigido legalmente sobre o endereço, além da necessidade de comunicação aos bancos, Correios e serviços de água e energia elétrica, o que se constitui num absurdo e numa total falta de bom senso, além de demonstração de imenso despreparo para legislar.

Bom início de ano, senhores edis parnaibanos! Continuemos sempre com a BOA VISTA em favor da nossa bela e simpática Parnaíba de Nossa Senhora das Graças.

Deixe uma resposta