Irrigantes não acreditam na liberação de recursos para conclusão dos Tabuleiros?

Semana passada apareceu, mais uma vez, nos meios de comunicação do Piauí, a figura do senador Elmano Férrer dizendo que  esteve reunido com o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, “e duas novas obras devem iniciar em breve em Parnaíba: a Ponte sobre o rio Igaraçu, e a Nova Orla da Avenida Beira Rio, no bairro Santa Isabel. O ministro afirmou que deve vir ao Piauí em abril para assinar a ordem de serviço, após a conclusão dos projetos, que estão sob responsabilidade da Prefeitura de Parnaíba”.  O senador disse também que a conclusão das obras dos Tabuleiros Litorâneos entrou na pauta da reunião.

Das informações divulgadas depreende-se que tanto a obra da nova Orla do Rio quanto a da ponte ainda estão na fase de elaboração de projetos, embora esta tal ponte seja ainda uma promessa do ex-presidente Temer, que esteve no aeroporto de Parnaíba e fez a promessa. Igualmente é do tempo do Temer, a promessa de recursos para a conclusão da segunda etapa dos Tabuleiros Litorâneos. Inclusive ministros -tanto de Temer quanto de Bolsonaro – já estiveram em Parnaíba sobrevoando algumas vezes a área dos Tabuleiros. Inclusive o próprio Bolsonaro… Já não era para as coisas estarem mais adiantadas???

Aliás, é só conversar com alguns irrigantes dos Tabuleiros para constatar que eles são meio céticos com relação a estas promessas. O agrônomo Josenilto Lacerda, por exemplo, é um deles. Veja o que ele disse após ler a matéria do senador Elmano Ferrer:

Josenilto Lacerda Vasconcelos

“Tabuleiros Litorâneos, definitivamente foi pra geladeira. Um absurdo sobre qualquer aspecto. Uma obra com 83% executada, paralisada pelas mãos da celebrada Lava Jato, poderia estar gerando 5.500 empregos diretos e mais 7.500 indiretos. Elmano é agrônomo, deveria ter vergonha de ter dado as costas pro desenvolvimento. O fechamento da Embrapa é apenas a cereja do bolo. Anote aí para registro: continuarei mais uns 100 anos na lanterna do desenvolvimento.”

Deixe uma resposta